COVER 22+4-2

Notícias

Núcleo de Psicologia da FSFA entrevista Jorge Broide, referência nacional na área da Psicanálise

O Núcleo de Práticas em Psicologia Organizacional e do Trabalho (NPOT) da FSFA discutiu, no início de setembro, o tema “Grupos como dispositivo de intervenção na clínica do trabalho” com o psicanalista, escritor e, atualmente, docente na Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUCSP), Jorge Broide. A entrevista aconteceu por videochamada e está disponível no canal do YouTube da NPOT.

Autor do livro “Psicanálise nas situações sociais críticas. Violência, juventude e periferia: em uma abordagem grupal” (Juruá, 2008) e coautor e/ou coordenador das obras “Butantã: um bairro em movimento. Memória, vida e transformação” (Versal, 2013), “A psicanálise em situações sociais críticas: metodologia clínica e intervenções” (Escuta, 2015) e “População de rua: pesquisa social participativa” (Juruá, 2018), Jorge destacou, durante a conversa, que a prática dos grupos no decorrer da formação do psicólogo é fundamental para a prática profissional e deve ser melhor contemplada nos cursos de Psicologia de todo o país. “A prática do psicólogo é, de maioria, grupal. Se você vai trabalhar em uma empresa, o trabalho geralmente é grupal; se vai trabalhar no Sistema Único de Saúde (SUS) ou no Sistema Único de Assistência Social (SUAS), o trabalho é em rede, e se você vai construir dispositivos clínicos, em diferentes situações sociais, os trabalhos são, também, grupais. Este tema é fundamental para o nosso fazer psicológico.”

Mediada por Michele Marques, aluna do curso de Psicologia da Faculdade, a conversa contou com momentos de reflexões e críticas acerca da formação da categoria atual. Clique aqui para conferir o relato da atividade no blog do NPOT e aqui para assistir toda a discussão no YouTube.

 

Matéria escrita por Laura Pontin – Estudante de Jornalismo da Faculdade São Francisco de Assis